Diabetes e suas causas infecciosas


O diabetes melito é uma doença metabólica caracterizada por um aumento anormal do açúcar ou glicose no sangue. A glicose é a principal fonte de energia do organismo porém, quando em excesso, pode trazer várias complicações à saúde como por exemplo o excesso de sono no estágio inicial, problemas de cansaço e problemas físico-táticos em efetuar as tarefas desejadas. Quando não tratada adequadamente, podem ocorrer complicações como ataque cardíaco, derrame cerebral, insuficiência renal, problemas na visão, amputação do pé e lesões de difícil cicatrização, dentre outras complicações.

De acordo com o nosso orientador Dr. Goiz, existem doenças complexas que são diagnosticados e classificadas pelos seus sintomas e não pela sua etiologia; Isso torna impreciso o tratamento, porque um programa de tratamento geralmente só procura atenuar os sintomas, mas não atacar a etiologia e isso é o que chamamos de FALSO POSITIVO, quando se diagnostica uma doença pelos sintomas, mas não pela etiologia, a qual muitas vezes ainda é desconhecida para a ciência médica ocidental.

Existem vários microrganismos que podem causar uma falsa Diabetes Mellitus, e quando tratamos a infecção seja bacteriana, viral ou parasitária se remite a sintomatologia e o distúrbio metabólico causado, dentre elas estão:

Salmonella typhi: Que origina a Febre Tifoide e tem como mecanismo de transmissão a água e alimentos contaminados. O único reservatório desta bactéria é o homem, de modo que é transmitido a partir de uma pessoa para outra.

Chlamydia trachomati: Ela produz infecções urogenitais, linfogranuloma venéreo, e altera os fatores de coagulação.

Chlamydia pneumoniae: Afeta os sistemas de coagulação e produz sangramento, simulando pneumonia, causa dor ou paralisia nos membros inferiores, hemorroidas, fissuras, diverticulite, fezes pretas, dor lombar e falsa diabetes.

Trichomonas: É transmitida através de relações sexuais, podendo causar má digestão, gases,

Sangramento retal ou vaginal, prurido vulvar e ardor vaginal, uretrite, prostatite ou epididimite, secreções uretrais e edema no prepúcio.

Haemophilus influenzae: É responsável por uma ampla gama de doenças, tais como a meningite, epiglotite, pneumonia, sepsia e outras menos grave.

Vibrio cholerae: É transmitida por água contaminada, dá dor de estômago, diarreia, dor de cabeça, cistite, flatulência, perda de peso.

Entamoeba histolytica: A disenteria amebiana é a forma de diarreia, infecciosa com sangue e muco; A ameba pode atacar o fígado causando abscesso hepático amebiano.

Enterovirus vermicularis: Problemas gastro-hepáticos, Diabetes falsa. Quando se associa uma bactéria que se encontra no Rim pode causar Síndrome Nefrítico.

Shigella: Causa a disenteria, resultando na destruição de células epiteliais da mucosa intestinal do ceco e do reto.

Pasteurella: Tosse, peritonite, cólica, alteração dos órgãos genitais, diarreia, disfunções do sistema urogenital, rigidez muscular, distúrbios psicossomáticos do rim.

Enterobacter cloacae: É transmitida pelo muco e coriza de gatos e cachorros, dá problemas digestivos, gases, má absorção, eventualmente, distende o cólon descendente ao outro lado do abdômen.

Trepanozoma Cruzi: No pulmão causa insuficiência pulmonar ventilatória. No pâncreas causa falsa diabetes ou pancreatites. No Fígado causa insuficiência hepática, além de todas as outras alterações já conhecidas.

Estafilococo Aureus Coagulase Positivo: Causa apendicite; Problemas na traqueia, laringe e pleura.

Estafilococo Aureus Coagulase Negativo: Gastroenterite com diarreia, tensão abdominal dolorosa com flatulência.

Yersinia pestis: Esta entero-bactéria produz nos seres humanos peste pneumônica quando as células são inaladas diretamente ou para dentro dos pulmões durante a peste bubônica, as células bacterianas são introduzidas pela picada de uma pulga.

Helicobacter pylori: Infecta o epitélio da mucosa gástrica humana. Esta bactéria vive exclusivamente no estômago humano, o único organismo conhecido que pode sobreviver em um ambiente extremamente ácido.

O aumento exagerado na morbidade e mortalidade de doenças, tanto simples quanto complexas; as primeiras pelo abuso de antibacterianos e vacinas que os tornaram mais resistentes a estes elementos, supostamente curativos; E a segunda pelas associações de vírus, bactérias, fungos e parasitas. Dentro do tratamento com a Terapia Bio-Magnética um dos pares magnéticos para tratar o verdadeiro Diabetes é: Duodeno - Rim Direito Contudo deve-se sempre buscar as outras causas infecciosas que podem estar produzindo este síndrome, e assim equilibrar o nível energético alterado (pH) e remitir a doença.

Featured Posts
Recent Posts
Archive
Search By Tags
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2015 Dr Hailson Fabio
Hailson Fábio Constâncio Trigo
CNPJ 28.873.267/0001-02
Rua Carangola, 341, BR-ES 29215440, BRA
info@biomagbr.com.br
Atendimento em Horário Comercial
WhatsApp: (22) 998978414